Home » Notícias » A história de Danni

A história de Danni

bxplh89p571uwo1jl6jpmj8ln

Aos 3 anos, Danni se reconhece como uma menina e teve todo o apoio dos pais

Kerry McFadyen, de 32 anos, deparou-se com a cena no banheiro de sua casa, quando seu filho Daniel, de três anos de idade, disse que queria cortar seu pênis para que ele pudesse ser uma menina.

A mãe disse que ficou chocada com o incidente, mas que não podia ver seu filho infeliz. “Ele estava no banho e de alguma forma conseguiu encontrar um par de tesouras. Quando me virei, ele estava segurando-as acima de seus órgãos”, disse.

“ Então, calmamente, eu peguei a tesoura e dei um grande abraço. Foi muito perturbador vê-lo assim, nenhuma mãe deveria ver seu filho tão chateado em sua própria pele”, disse a mãe

“Eu tentei ser calma e perguntei o que ele estava fazendo, e ele me disse que estava prestes a cortar seu pênis para que ele pudesse ser uma menina”, diz Kerry.

22my3btgksywv3jqi9gh4bnnf

A mãe de Danni criou a página no Facebook My Transgender Child para incentivar os pais a compartilhar suas experiências.

Ela explicou à criança que ela se machucaria e iria sangrar muito. “Então, calmamente, eu peguei a tesoura e dei um grande abraço. Foi muito perturbador vê-lo assim, nenhuma mãe deveria ver seu filho tão chateado em sua própria pele”, completa a mãe.

Kerry e o marido Chaig, de 34 anos, encaminharam Daniel a especialistas, que o diagnosticaram com disforia de gênero, que acontece quando uma criança ou adulto está angustiado ou desconfortável, porque o sexo biológico não coincide com sua identidade de gênero.

A mãe se diz aliviada e apoiará Daniel a viver como uma menina, desde que saiba que poderá mudar de ideia quando quiser. Desta forma, Daniel passou a ser chamado e reconhecido como Danni.

Acredita-se que seja o caso de criança mais nova a querer mudar de sexo no Reino Unido.

Ela acrescentou: “Nós estávamos preocupados que ele seria intimidado na escola. Mas, no final, concordou em deixar Daniel ser quem ele queria ser. Os nossos receios não eram o suficiente para impedi-lo de ser uma menina, se é isso que ele queria.”

Agora, Kerry quer ajudar outros pais que podem enfrentar uma situação semelhante à história de Danni. Ela criou a página no Facebook “My Transgender Child” para incentivar os pais a compartilhar suas experiências.

Ela diz que antes estava “perdida e indefesa” quando a questão foi levantada, mas que com o apoio certo qualquer família pode passar por isso e ajudar o seu filho.

Fonte: iGay

bmt0kifjpkp0xuk7vtsquhz52

A mãe apoia Daniel a viver como uma menina, desde que saiba que poderá mudar de ideia quando quiser. Então, ele passou a ser chamado de Danni

обучение английскому языку в великобританииProline HC-300Mangels and demons духипрозрачная защитная пленкакак очистить тефлоновую сковороду от нагарашпаклевка для паркета своими рукамиofficial currency exchange ratesавтономная камера с датчиком движенияSocial Tradinghardwood

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *